Cobertura televisiva com grande audiênciaQuase 30 milhões de brasileiros ligaram a TV para assistir a seleção nacional vencer o Japão na partida de abertura da Copa das Confederações da FIFA 2013 no sábado, dia 15 de junho de 2013. Os índices de audiência refletem a crescente popularidade do torneio no cenário global.

Cerca de 26 milhões de telespectadores assistiram o primeiro jogo do Brasil na TV Globo, o que corresponde à segunda maior audiência de eventos esportivos do ano. A cobertura da TV Bandeirantes atraiu um adicional de 3 milhões de telespectadores.

O jogo de sábado também atraiu uma audiência de 5,1 milhões de telespectadores ao canal japonês Fuji TV - audiência cinco vezes maior que a média das partidas da fase de grupos durante a Copa das Confederações da FIFA África do Sul 2009.

A vitória da Itália sobre o México, no domingo (16 de junho de 2013), marcou a maior audiência da televisão italiana para um evento esportivo este ano - 9,3 milhões de pessoas assistiram ao jogo na RAI Uno.

Nos Estados Unidos, 3,1 milhões de telespectadores assistiram o jogo na Univision – números maiores que em qualquer jogo transmitido pela Univision durante a Copa das Confederações da FIFA 2009.

E a vitória da Espanha sobre o Uruguai, transmitida pela Telecinco, também no domingo, resultou na maior audiência da noite na televisão espanhola, com cerca de 5,6 milhões de telespectadores. 

 

Fonte: http://pt.fifa.com/confederationscup/news/newsid=2112810/index.html 

 

Audiência de TV cresce na segunda rodada

A audiência global sintonizada na Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013 cresceu na segunda rodada da fase de grupos. Mercados como Alemanha, Japão, Espanha e Reino Unido têm testemunhado o aumentos nos índices de audiência. Mais de 40 milhões de pessoas nos dez principais mercados de televisão ao redor do mundo assistiram ao segundo jogo do Brasil contra o México, na quarta-feira, dia  19 de julho, reforçando  a posição da Copa das Confederações como o maior evento esportivo internacional. 

Essa audiência pode ser positivamente comparada à de outros esportes mundialmente populares, como a Fórmula 1, que alcançou uma média de 30,2 milhões de telespectadores nos mesmos mercados, em 2012.

O Japão foi apenas um dos muitos mercados que contabilizou a maior audiência televisiva do torneio até o momento, durante a segunda rodada de jogos.

A partida do Japão contra a Itália no dia 19 de julho atraiu 8,7 milhões de espectadores na TV Fuji - um aumento de 70% na audiência registrada pela TV Fuji no jogo de estreia da equipe japonesa.

Em outros lugares os números de audiência se mantiveram muito altos, mesmo em uma época de tranquilidade nas audiências televisivas.  

A RAI Uno, da Itália, foi responsável por mais da metade da audiência televisiva no país na noite de quarta-feira. O jogo contra o Japão, um empate durante a fase de grupos, que começou à meia-noite na Itália, atraiu 4,8 milhões de espectadores. 

Mais de 26 milhões de brasileiros  viram seu time conquistar a segunda vitória no torneio, contra o México. Um número impressionante para uma partida que aconteceu à tarde, no meio da semana.

A TV Globo contribuiu com a maior parte da audiência (24,8 milhões), enquanto a Bandeirantes atraiu 1,4 milhões de pessoas com a sua cobertura.

 

Fonte: http://pt.fifa.com/confederationscup/news/newsid=2117034/index.html

 


O último jogo do Brasil na fase de grupos contra a Itália na Copa das Confederações da FIFA atraiu a maior audiência televisiva do torneio até agora. As emissoras de mercados como Brasil, Itália, Alemanha, Rússia e Reino Unido desfrutaram de elevados índices de audiência. 

Cerca de 50,4 milhões de espectadores nos 10 principais mercados de televisão assistiram a partida ao vivo no sábado, dia 22 de junho, batendo o recorde de audiência dos jogos do Brasil anteriores, os quais foram assistidos por 42,5 milhões e 42,8 milhões de pessoas nesses mesmos mercados-chave.

O público televisivo italiano para o jogo superou 10 milhões de pessoas, maior do que qualquer jogo da Itália ao vivo classificatório para a Copa do Mundo da FIFA 2014. Essa marca na audiência também foi superior à das partidas ao vivo da Liga dos Campeões da UEFA na temporada 2012/ 2013.

A RAI Uno na Itália atraiu 9,3 milhões de pessoas – um recorde do canal para o torneio – e a Sky Sport 1 representou 0,9 milhões de telespectadores adicionais.

Mais de 29 milhões de brasileiros assistiram ao jogo na televisão. Até agora essa foi a maior audiência no Brasil durante a Copa das Confederações da FIFA. A TV Globo atraiu um público de 25,3 milhões e a Bandeirantes alcançou 3,8 milhões de pessoas com a sua cobertura.

Mais de 16,5 milhões de brasileiros viram o jogo entre Nigéria e Espanha na TV Globo, no domingo, dia 23 de junho. A Telecinco, da Espanha, atraiu 7,2 milhões de espectadores para a partida. Esta foi a maior audiência da noite na televisão espanhola, e até agora está entre as 10 melhores do ranking em transmissões esportivas de 2013 no país.

 

Fonte: http://pt.fifa.com/confederationscup/news/newsid=2119828/index.html

 A audiência de televisão durante as semifinais da Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013 bateu recordes nos principais mercados mundiais: ambos jogos registrando grandes índices de audiência, o que confirma a crescente popularidade do torneio dos campeões da FIFA.

O jogo semifinal entre o Brasil e o Uruguai, na quarta-feira, dia 26 de junho, atraiu um público de mais de 53,5 milhões em nove importantes mercados de televisão, um marco para o torneio.
A partida da Espanha contra a Itália, na quinta-feira, dia 27 junho, atraiu a maior audiência da televisão italiana para um evento esportivo desde a final da UEFA Euro 2012. Uma média de 12,5 milhões de pessoas sintonizaram na RAI Uno, que atraiu mais espectadores italianos neste evento do que nas semifinais da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010™. O jogo foi o terceiro programa mais popular na televisão italiana deste ano e alcançou a terceira maior audiência para um evento esportivo da televisão espanhola deste ano, com 10,4 milhões de telespectadores sintonizados na Telecinco. Analisando os índices na Alemanha e no Reino Unido, foram atingidos novos recordes nesses territórios durante a Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013: 4,7 milhões de audiência no canal alemão ARD e 4,2 milhões acompanharam a cobertura da BBC1 no Reino Unido.
A TV Globo, no Brasil, atingiu seu maior público do torneio até agora, durante a semifinal do Brasilcontra o Uruguai, com uma média de 29,7 milhões de telespectadores. Mais de 1,5 milhões de pessoas assistiram a partida pela Bandeirantes, totalizando uma audiência brasileira de 31,2 milhões, a mais alta do torneio.

 

 

Fonte: http://pt.fifa.com/confederationscup/news/newsid=2123587/index.html

 

 

Nos dias 20, 22 e 30 de junho, Salvador recebeu jogos das seleções do Brasil, Itália, Nigéria e Uruguai, referentes à Copa das Confederações da FIFA, na Arena Fonte Nova. Mas o espetáculo foi muito além das imagens que as câmeras televisivas puderam captar. Nos bastidores, equipes de diversos órgãos municipais estiveram em ação para possibilitar o sucesso do evento. 

A Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador) disponibilizou 950 profissionais, abrangendo cerca de 500 agentes de trânsito, 300 na área de transporte e 150 servidores que trabalharam na área administrativa. A atuação da superintendência contemplou diferentes frentes: estacionamentos, utilização de linhas de ônibus especiais e shuttle, gestão do transporte público e taxis, ordenamento de vias, definição de aneis de segurança e instalação de barreiras fixas e móveis, bem como fiscalização do trânsito durante o período dos jogos. Para o superintendente Fabrizzio Martinez, a operação foi bem sucedida. “Tanto as ações de trânsito, como os bloqueios e as vias exclusivas, quanto as de transporte voltadas para o público FIFA e aos torcedores em geral, envolvendo os estacionamentos, foram um sucesso. Exemplo disso foi que ao final do jogo realizado no último domingo (Itália x Uruguai) conseguimos transportar todos os passageiros que utilizaram o sistema para os seus destinos em 50 minutos. Esse pode ser considerado um case de sucesso e iremos aproveitar essa experiência para outros eventos, a exemplo do Carnaval”, comemorou. 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atuou de forma diferenciada, com ações preventivas antes da realização dos jogos, que foram a inspeção sanitária em 100% dos estabelecimentos localizados nos seis principais pontos turísticos da cidade, dos serviços de hospedagem da lista FIFA e das concessionárias de alimentos da lista FIFA. Durante a competição, foi realizado o Plano Operativo de Saúde, que envolveu 589 profissionais, e prestou atendimento de urgência e emergência (11 unidades de atendimento de emergência, 8 salas de vacina, 2 unidades de atendimento odontológico de emergência, 15 bases descentralizadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU)) e montou três Postos Médicos Avançados (PMAs) que foram instalados no entorno da arena (Brotas, Nazaré e Campo da Pólvora). Além disso, 46 ambulâncias do SAMU foram disponibilizadas e profissionais também atuaram nos locais de exibição pública dos jogos. Tanto na arena, quanto nas public views foram prestados serviços de assistência e vigilância em saúde, incluindo atividades das Vigilâncias Sanitária, Epidemiológica, de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. O trabalho da SMS contou com o apoio da Força Nacional do SUS, Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agência Nacional de Saúde (ANS) e Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Nos três dias de jogos, a secretaria realizou um total de 301 atendimentos, sendo que 104 foram relacionados às PMAs e ao 5º Centro de Saúde, 190 à Arena e 7 casos foram encaminhados ao Hospital Geral do Estado. 

Foi realizado um trabalho integrado no Programa de Proteção às Marcas e no ordenamento das áreas do entorno da Arena Fonte Nova pelo Escritório Municipal da Copa ( Ecopa), em parceria com a Secretaria Municipal da Ordem Pública (Semop), a Superintendência de Segurança Urbana e Prevenção à Violência (Susprev), a Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), e a Assessoria Geral de Comunicação (Agecom). Além da conscientização da população e dos comerciantes do entorno e do mercado publicitário da cidade quanto às regras de funcionamento do evento, foi desenvolvida a campanha “Vizinho Legal”, com o objetivo de divulgar informações no intuito de coibir ações de marketing de emboscada.  O programa contou também com o apoio da Guarda Municipal, Polícia Civil e Militar.   No trabalho de proteção às marcas, foram apreendidos dois toldos de empresas não patrocinadoras da competição no local de exibição pública dos jogos em Cajazeiras, bem como caixas de cerveja comercializadas irregularmente na região do Dique do Tororó e apreendidos 90 materiais de publicidade irregular. A Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom) realizou ainda atividades de combate à poluição sonora e fiscalização do cumprimento das normas legais relativas à publicidade. A operação resultou na apreensão de sete equipamentos sonoros, 34 notificações, 32 advertências, 22 multas, 15 estabelecimentos autuados, 12 apreensões diversas e quatro interdições. 

O programa atuou também no controle e fiscalização do comércio informal, coibindo atuação de ambulantes não licenciados, oferecendo segurança aos torcedores e garantindo a comercialização de produtos dos patrocinadores oficiais pelos ambulantes autorizados. Neste sentido, a Secretaria Municipal da Ordem Pública (Semop) realizou um trabalho amplo em diversas frentes, com 73 servidores que atuaram em esquema especial de plantão (12h em dias normais e 24h em dias de jogos). Foram prestados serviços de manutenção e instalação de nova iluminação em locais como Av. Paralela, bambuzal do aeroporto, Av. Otávio Mangabeira, instalando 46 postes e 92 luminárias. Realizou também inspeção e manutenção da iluminação em subestações nos locais dos jogos, São Cristóvão, Federação, Centro Histórico, Pituaçu, Narandiba, Patamares e Cajazeiras, bem como monitorou a iluminação em locais estratégicos, como as áreas dos hoteis e dos hospitais da cidade.

 A Superintendência de Segurança Urbana e Prevenção à Violência (Susprev) colocou nas ruas 355 agentes, envolvendo os guardas do Grupamento de Operações Especiais (GOE), da Ronda da Capital (Rondac) e do Grupamento de Operações com Cães (GOC), além de agentes que atuaram à paisana. Entre as principais ações desenvolvidas, destacam-se o trabalho de videomonitoramento e o apoio aos diversos órgãos municipais nos serviços de proteção patrimonial, ordenamento do comércio informal, apoio ao cidadão, proteção às marcas e gestão do trânsito. Ao todo, foram registradas 11 ocorrências, de naturezas diversas, como intimidação ao uso de arma de fogo próximo às barreiras de trânsito, auxílio na proteção de servidores e cidadãos ameaçados de agressão de manifestantes, prestação de socorro ao público, entre outros. Além disso, o órgão deu importante contribuição para a garantia do fornecimento de serviços públicos aos cidadãos durante as manifestações realizadas nas áreas do entorno da arena. 

A Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb) realizou uma operação prévia à competição, iniciada no mês de abril, contemplando serviços de roçagem, capinação, gancheamento, sacheamento, raspagem de terra, varrição, lavagem de vias e pintura de meio fio em locais estratégicos, como o trajeto que vai dos locais onde estão os hotéis que receberam as delegações até a Arena Fonte Nova e em pontos turísticos da cidade. No início de junho, a empresa atuou de forma conjunta com a Semop, Sucop, Semps, Transalvador e a Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), com o objetivo de garantir que as vias estivessem com boas condições no período dos jogos.  Nos dias de partidas em Salvador, o órgão desenvolveu ações de varrição, coleta, lavagem de logradouros e instalação e manutenção de 113 banheiros químicos. Além disso, a Limpurb deu suporte ao Complexo Cooperativo da Bahia, disponibilizando dois caminhões para coleta de material reciclável. Os resíduos sólidos coletados nos dias de jogos alcançaram o montante de 82 toneladas. 

A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) disponibilizou profissionais para assegurar os direitos de crianças, adolescentes, idosos e população em situação de rua. A secretaria contou com um contingente de 110 pessoas, envolvendo técnicos, voluntários e profissionais do Ministério Público Estadual, Juizado da Criança e Adolescente, Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado da Bahia (SEDES), Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (DERCA), Conselho Tutelar e demais órgãos do Sistema de Garantia de Direitos. Além disso, o órgão criou o Centro de Convivência para Crianças e Adolescentes, no Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), na Av. Bonocô. 

A Companhia de Governança Eletrônica do Salvador (Cogel) disponibilizou a sua Central de Monitoramento para fiscalizar lugares estratégicos, como os locais próximos aos hoteis que abrigaram as seleções, as imediações do aeroporto, a Av. Paralela e o entorno da Arena Fonte Nova. Lá atuaram o Escritório Municipal da Copa (Ecopa), a Semop, a Limpurb, a Transalvador, a Sucom e a Polícia Militar. A equipe da Defesa Civil de Salvador (Codesal) marcou presença no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC), localizado dentro da arena, para garantir proteção civil aos atletas, trabalhadores e turistas. Além disso, em parceria com a Coelba, atuou na área da Fonte Nova e nas áreas de hoteis e centros de treinamento. A Superintendência de Conservação e Obras Públicas de Salvador (Sucop) atuou na requalificação de vias de acesso, pavimentação asfáltica, podas de árvores e forneceu estrutura para atuação das equipes da prefeitura que atuaram no evento. 

“Os resultados das ações municipais foram muito positivos, vamos aproveitar a experiência adquirida para aprimorar todos os processos para a Copa do Mundo de 2014”, destacou o secretário municipal da Copa, Isaac Edington.  

  

Impactos no turismo e na imagem de Salvador no mundo   

Outra área que sofreu impacto positivo foi o turismo. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (ABIH/Ba), a média de ocupação da rede hoteleira de Salvador nos mês de junho é 40%. No entanto, em pesquisa realizada em 27 estabelecimentos da cidade, apenas para o jogo Brasil x Itália, os números alcançaram 92% de ocupação entre os dias 21 e 22/06.  

Antenada com a movimentação do setor, a Empresa Salvador Turismo (Saltur) prestou orientação direta aos turistas nos postos de informação localizados no Elevador Lacerda e no Mercado Modelo. Além disso, em parceria com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), organizou a logística de transporte de turistas das agências de receptivo, locadoras e cooperativas, bem como administrou o estacionamento da Barroquinha, juntamente com a Transalvador, que foi reservado às vãs, micro e ônibus de turismo. 

Os jogos também contribuíram com a promoção de Salvador nos contextos nacional e internacional. Segundo o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), a partida entre as seleções brasileira e italiana atingiu cerca de 50,4 milhões de espectadores nos dez principais mercados de televisão do mundo, superando a audiência dos jogos ao vivo da Liga dos Campeões da União das Federações Europeias de Futebol (UEFA), na temporada 2013/2013. 

 

Atendimento ao público  

A Ouvidoria Geral do Município do Salvador (OGMS) prestou atendimento ao público durante o período da Copa das Confederações, tirando dúvidas, recebendo sugestões, reclamações e contribuições. Nos dias de jogos (20, 22 e 30/06), o órgão atendeu 586 ligações, relacionadas aos serviços municipais em geral e à organização da competição. Nas ligações voltadas ao evento, o tema mais relevante foi a gestão de trânsito e transporte (85,7%), seguido de limpeza urbana (7,1%) e funcionamento do comércio durante os dias dos jogos (7,1%). Os pontos elogiados foram a organização nos locais próximos à arena, a iluminação na região do Dique do Tororó   e a limpeza do entorno dos jogos. Já entre as áreas que foram mencionadas para receber melhorias, destacam-se a sinalização, a instalação de banheiros químicos e a necessidade de disponibilizar restaurantes na área do entorno.

 Outra ação desenvolvida pelo órgão foi a contribuição com o Observatório da Discriminação Racial, um programa da Secretaria Municipal da Reparação (Semur), em parceria com o Conselho Municipal das Comunidades Negras (CMCN) e o Ecopa. O trabalho envolveu palestras de qualificação com os funcionários da Ouvidoria, voluntários, coordenadores e monitores do evento sobre as duas formas de preconceito e a atuação do Observatório durante os jogos. A ação também contou com a assessoria da Defensoria Pública do Estado e do Ministério Público da Bahia. Nos dias de jogos, servidores da Semur estiveram a postos das 9h às 18h, dando suporte à ouvidoria, que ficou a disposição para o recebimento de denúncias de racismo e xenofobia na Copa das Confederações.

  

Voluntariado  

Para que a competição fosse realizada, foi imprescindível a atuação dos voluntários, que auxiliaram nas ações municipais voltadas à mobilidade urbana. A cidade contou com a participação de 200 pessoas do programa do governo federal “Brasil Voluntário”, que trabalharam nos estacionamentos, aeroporto, entorno da arena e no centro de mídia para os veículos não cadastrados pela FIFA. A atuação dos colaboradores foi de grande importância, pois foram responsáveis por informar e orientar o público torcedor sobre o sistema de mobilidade. A expectativa é que a participação dos voluntários seja ampliada na Copa do Mundo de 2014.

 


  

O impacto econômico da Copa das Confederações foi superior a R$ 740 milhões, de acordo com o Ministério do Turismo. A meta é atrair 600 mil turistas estrangeiros na Copa do Mundo 

11/07/2013 

Brasília, DF - Estimativas iniciais do Ministério do Turismo sobre a circulação de turistas nacionais na Copa das Confederações mostram que pelo menos 230 mil brasileiros viajaram para assistir aos jogos nas seis cidades-sede do torneio. O resultado considerou o número de ingressos vendidos pela Fifa e resultados preliminares de uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre o perfil dos turistas nos jogos da Copa das Confederações. A pesquisa da Fipe foi encomendada pelo Ministério do Turismo. 

“A Copa das Confederações é um torneio local, que atrai turistas do país. Foi assim no Brasil e também em outros países, como África do Sul e Alemanha. O turismo interno, no entanto, mostrou grande vitalidade, e movimentou cerca de R$ 740 milhões”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira.  O impacto do evento para o setor turismo é estimado em R$ 322 milhões diretamente na cadeia do turismo, R$ 348 milhões indiretamente e R$ 70 milhões em desembolso das equipes relacionadas ao evento da Fifa, conforme cálculo por gasto médio de turistas feito pela Embratur, órgão ligado ao MTur. 

Do total de turistas no evento, 85,3% informaram que estavam na cidade-sede motivado pela Copa das Confederações e 62,7% permaneceram em média por três dias na cidade. Desse público, 58% se hospedaram em hotéis e pousadas. 

PÚBLICO INTERNACIONAL – Cerca de 20 mil turistas estrangeiros visitaram o país durante a Copa das Confederações, cerca de 3% do público local. O resultado está dentro da expectativa inicial. A permanência média foi de 14 dias, segundo prévia da pesquisa MTur/Fipe. Os serviços como hotéis e pousadas foram os principais meios de hospedagem utilizados, com citação de 80,4% do público entrevistado. “A meta é atrair 600 mil turistas estrangeiros na Copa do Mundo, um evento com maior interesse do público internacional”, disse Gastão Vieira. Ele afirma que a Copa do Mundo atrai mais turistas estrangeiros que a Copa das Confederações.

SOBRE A PESQUISA - A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) entrevistou 14 mil pessoas,  sendo 10 mil turistas brasileiros e estrangeiros nos arredores dos estádios, hotéis, estabelecimentos públicos, comércios e locais de retiradas de ingressos das seis cidades-sede e quatro mil turistas estrangeiros nos aeroportos de Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro, Recife e no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Os dados completos consolidados serão divulgados nas próximas semanas.

 

Fonte: http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20130711.html

Visitantes internacionais gastaram em média R$ 4.854 durante a Copa das Confederações e permaneceram cerca de 14 dias no país

17/07/2013

Brasília, DF - O Ministério do Turismo (MTur) divulga, nesta quarta-feira (17), a segunda rodada de resultados preliminares de um levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas sobre a qualidade da infraestrutura e dos serviços turísticos da Copa das Confederações. 
Realizado a pedido do MTur, o levantamento traz novidades em relação à primeira apuração. Foram analisados os dados de 7.357 entrevistados, do total de 14 mil entrevistas feitas durante os jogos. 

A primeira novidade é o alto gasto médio entre os turistas estrangeiros, de R$ 4.854 durante a viagem, e de R$ 1.042 entre os turistas brasileiros. O valor inclui gastos como hospedagem, transporte e alimentação.

“É um gasto superior à média dos turistas internacionais no país, que raramente ultrapassa os R$ 2.500”, disse José Francisco Lopes, diretor do departamento de Estudos e Pesquisas do ministério do Turismo. “O turista de grandes eventos tem renda média familiar de cerca de R$ 25 mil”. 
A permanência média no Brasil foi de 14,4 dias entre os visitantes de fora e de 3,3 dias entre os turistas brasileiros.

A maior parte dos turistas brasileiros da Copa das Confederações é paulista (30,2%), de acordo com a apuração. Os pernambucanos (8,3%) ocupam a segunda posição, seguidos pelos mineiros (6,7%), fluminenses (5,8%) e paraibanos (5,5%).

Entre os turistas internacionais, os mexicanos (30,9%) foram os mais presentes, seguidos pelos americanos (13,7%), uruguaios (9,2%), espanhóis (7,4%) e japoneses (7%). Vale destacar que entre os maiores emissores internacionais, os americanos são os únicos turistas sem uma seleção que os representasse nos jogos da Copa das Confederações.

“A aposta é que americanos e mexicanos estejam entre os grandes emissores de turistas para o Copa do Mundo no Brasil”, disse José Francisco Lopes, diretor do departamento de Estudos e Pesquisas do ministério do Turismo.
 

A Pesquisa

Os dados iniciais da primeira prévia da pesquisa se mantiveram: o grau de satisfação de turistas brasileiros e estrangeiros está acima de 50% em mais da metade dos serviços avaliados. O preço da alimentação nos estádios é considerado ruim ou muito ruim pela maior parte dos participantes (78,2%)
Os itens de infraestrutura das cidades-sede mais bem avaliados pelos turistas estrangeiros foram os serviços de transporte privado (83,1%), a limpeza das ruas (78,3%) e a segurança pública (71,7%).

Já os serviços turísticos mais bem vistos são os restaurantes (91,5%), a diversão noturna (86,2%) e o local de hospedagem (84,8%). O que mais chamou a atenção do turista nas cidades-sede foi a qualidade dos estádios, aparecendo nas três primeiras posições: qualidade dos estádios (95,3%), seguido pelo conforto de suas instalações (95,3%) e a disponibilidade dos funcionários para dar informações (89,5%).

Os turistas estrangeiros foram abordados na área restrita dos aeroportos, no retorno para seus países de origem. A maior parte do público em geral se hospedou em hotéis (58,4%) e casas de família (37,1%). O preço dos meios de hospedagem receberam aprovação da maior parcela dos entrevistados (68,4%).

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) entrevistou 14 mil pessoas, sendo 10 mil turistas brasileiros e estrangeiros nos arredores dos estádios, hotéis, estabelecimentos públicos, comércios e locais de retiradas de ingressos das seis cidades-sede e quatro mil turistas estrangeiros nos aeroportos de Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro, Recife e no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Os dados completos consolidados serão divulgados nas próximas semanas.
 

Fonte: http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20130717-1.html

 

Estimativa atualizada da Embratur mostra que turistas deixaram, ao menos, R$ 311,5 milhões nas seis cidades que receberam os jogos. Impacto indireto na economia é muito maior, lembra presidente da Embratur

O técnico da seleção brasileira comemorou a conquista do tetracampeonato da Copa das Confederações como a retomada da confiança no futebol do Brasil. “Agora vão respeitar mais”, afirmou Luiz Felipe Scolari, referindo-se aos adversários. Mas além do saldo positivo para o futebol brasileiro, a Copa das Confederações deixou importantes frutos para o turismo e para a sociedade brasileira. Ao menos R$ 311,5 milhões foram gastos pelos turistas que visitaram o país durante os 15 dias do evento. Estimativa atualizada da Embratur, levando em consideração gastos de turistas brasileiros e estrangeiros, além das seleções e delegações.

“Esses números mostram como os megaeventos trazem um retorno direto à economia local”, avalia o presidente da Embratur, Flávio Dino. “Uma parte importante desses recursos vai diretamente ao bolso de comerciantes locais, vendedores de rua e pequenos empreendedores”.

Dino explica que este cálculo é modesto, porque leva em conta apenas o dinheiro gasto diretamente pelo turista. “Obviamente, esse consumo, assim como toda a organização do evento, movimentam uma cadeia produtiva muito mais ampla, que traz um impacto econômico imensamente maior”, afirma. O presidente da Embratur também lembra que a Copa das Confederações é um evento majoritariamente local. “Historicamente, em suas edições em outros países, sempre foi uma competição que atrai principalmente o público local”, afirma. Dino lembra que a expectativa dos organizadores do evento sempre foi que os principais espectadores fossem moradores da própria cidade. “A Copa das Confederações é um evento voltado mais para o público interno, é um teste para a Copa do Mundo de 2014, quando, realmente, vamos receber um número massivo de estrangeiros”, afirma Dino.

Retorno de imagem

Além do ganho financeiro direto, Dino contabiliza a exposição de imagem do país como um dos principais saldos. “Os jogos bateram recordes de audiência no exterior para a competição”, afirma. Ainda não há números fechados da audiência de todos os jogos, mas Brasil e Itália, realizado em Salvador, pela primeira fase, atingiu cerca de 50,4 milhões de espectadores nos 10 principais mercados de televisão do mundo.
O público televisivo italiano para o jogo superou 10 milhões de pessoas, maior do que qualquer jogo da Itália ao vivo na fase classificatória para a Copa do Mundo 2014. Essa marca na audiência também foi superior à das partidas ao vivo da Liga dos Campeões da UEFA na temporada 2012/2013. “São momentos como esses que colocam o Brasil na tela de milhões de pessoas em todo o mundo”, lembra Dino.

Metodologia

O cálculo de gastos feito pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) levou como base o número de turistas e o tempo de permanência do visitante nas cidades que estão sediando os jogos, além do gasto de delegações e seleções que participam do torneio. Pela previsão da Embratur, o turista estrangeiro fica cerca de 10 dias na cidade, já o brasileiro, permanece três dias no local do jogo.
O gasto total de turistas estrangeiros para a Copa das Confederações é de cerca de R$ 69 milhões. Já os turistas brasileiros deverão gastar R$ 172 milhões durante os quinze dias do torneio. O gasto das seleções foi estimado em cerca de R$ 70 milhões

 

Fonte: Embratur

A hotelaria de Salvador (BA) está comemorando o resultado da Copa das Confederações. A capital baiana recebeu milhares de estrangeiros neste período, com destaque para os visitantes cujas seleções jogaram na cidade, além de também se registrar a presença de belgas, japoneses e argentinos. 

“Tivemos cerca de 40 mil leitos ocupados na média dos três jogos, com um pico de 100% na partida entre Brasil e Itália e ressaltamos a forte presença do público estrangeiro, contrariando as previsões iniciais. Todos os visitantes, estrangeiros e brasileiros de outras cidades e estados contaram com um receptivo especial, através dos guias e monitores do Turismo, que estavam aptos a realizar atendimentos em até dez idiomas", declarou o secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli
 
Salvador já é um destino consolidado no exterior, figurando entre as cinco mais procuradas pelo turista internacional. Em 2012, 142.803 turistas vindos de outros países chegaram ao Brasil pela capital baiana. Segundo o Estudo de Demanda Turística Internacional, realizado pelo Ministério do Turismo e Embratur, Lazer corresponde a 52,7% dos turistas que visitam Salvador, e desses, 60% buscam Sol & Praia.

 

Fonte: http://www.mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/96403/hotelaria-de-salvador-comemora-balanco-da-copa-das-confederacoes

 

A ocupação hoteleira em Salvador, durante os três jogos da Copa das Confederações, já é de 72%, mesmo sem a definição das equipes que vão disputar o terceiro lugar, no próximo dia 30. O principal destaque é o clássico entre Brasil x Itália, realizado no sábado (22), na Arena Fonte Nova, quando praticamente todos os leitos dos 24 principais hotéis da cidade foram ocupados. Neste dia, a capital baiana teve uma ocupação equivalente à soma das cidades de Recife e Fortaleza. 

Gerente de vendas do Sotero Hotel by Nobile, Adriano Bernardino informou uma taxa de 100%, na sexta-feira e no sábado, em função principalmente da Copa das Confederações. 

Ele trabalhou sobretudo com pacotes de três dias e está com boas expectativas para o jogo de decisão do terceiro e do quarto lugar, domingo (30), também na Arena Fonte Nova. Para aquele período, o Sotero está com uma taxa de ocupação de 60%, com boa expectativa de aumento. 

Socorro Alcoforado, gerente comercial do Catussaba Hotéis e Resorts, afirma que o estabelecimento registrou uma taxa de ocupação em torno e 80% para este período da Copa e agora trabalha em função do São João, atingindo os 70% com expectativa de melhoria por causa também das vendas online e da decisão do terceiro e quarto lugares. 

A Setur e Bahiatursa estão com um receptivo formado por 166 profissionais que inclui guias, monitores, atendentes de call center, baianas e trios de forró espalhados por diversos pontos da cidade, incluindo o Aeroporto Internacional de Salvador, a Estação Rodoviária e Pelourinho, além de Praia do Forte.

 

Fonte: http://www.comunicacao.ba.gov.br/noticias/2013/06/23/ocupacao-hoteleira-em-salvador-chega-a-72-durante-os-jogos-da-copa-das-confederacoes

Jogo de maior público no torneio foi o da final entre Brasil e Espanha. Foram registrados 73.531 pagantes no Maracanã.  

 

Público total de 796.050 pagantes e média de 49.753 por jogo, a Copa das Confederações 2013 foi sucesso de público no Brasil. O número só não é superior a edição do evento de 1999, quando os mexicanos sediaram os jogos do torneio e tiveram ocupação média de 60.625 nos estádios.

De acordo com o estudo realizado por Amir Somoggi, consultor de marketing e gestão esportiva, "isso comprova que os brasileiros gostam de futebol sim, e não apenas jogos da seleção brasileira. O torcedor brasileiro quer eventos e jogos de qualidade". A taxa de ocupação nas arenas construídas para o evento-teste da Fifa um ano antes da Copa do Mundo foi de 80%.

O jogo de maior público no torneio foi o da final entre Brasil e Espanha. Foram registrados 73.531 pagantes no Maracanã, sendo que a capacidade do estádio é de 79 mil lugares. "O resultado da Copa das Confederações 2013 poderia ser ainda melhor, não fosse o baixo público apresentado no jogo Taiti X Nigéria no Mineirão e Nigéria X Uruguai na Arena Fonte Nova, com índices de ocupação de 32% e 49%, respectivamente", explica Somoggi.

Na conclusão de seu estudo, o consultor acredita que uma gestão mais qualificada e jogos com mais qualidade pode fazer o público comparecer com mais frequência nas novas arenas. "Há uma demanda clara por jogos de futebol com grande qualidade, em arenas confortáveis, cadeiras marcadas, serviços melhores; em competições comercialmente mais atrativas. Teremos agora uma nova realidade, precisamos explorá-la em todo o seu potencial".

 

 

Fonte: http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/sucesso-de-publico-copa-das-confederacoes-no-brasil-teve-segunda-maior-media-da-historia/?cHash=4ff0b94fb8fde35ecfba447de5f60363

 

 

 

 

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608