Isaac Edington

Secretário Municipal da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 | Salvador Cidade-Sede


O artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro indica: deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinquenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta é infração média, com penalidade de multa.

Acredite, respeitar esse pequeno espaço pode dar início a uma transformação importante na cidade de Salvador, que precisa, urgentemente, valorizar outros meios de transporte e, neste caso específico, a bicicleta. O mais incrível é que essa atitude é uma ação simples que não depende do prefeito, da Câmara de Vereadores, da polícia, de empresa privada, do seu patrão ou chefe. Depende, única e exclusivamente, de você, que possui um carro. É o comportamento individual com benefício coletivo.

As consequências desse comportamento surgem em efeito cascata: menos riscos para os ciclistas, mais bicicletas nas ruas, assim menos carros, menos trânsito, menos stress, melhor qualidade do ar, mais saúde para população, mais gente ocupando o espaço urbano, o que contribui para o declínio da violência e mais qualidade de vida para todos.

Convivência e compartilhamento são palavras de ordem que reforçam uma atitude que devemos disseminar entre os soteropolitanos. O tráfego de bicicletas pode ser compartilhado tanto com carros, quanto com pedestres. E é lógico que infraestrutura cicloviária é importante para qualquer cidade, entretanto, são necessários investimentos do poder público, que sempre serão limitados. Todavia, ilimitadas são a nossa capacidade de exercer a cidadania, nossa atitude individual de cumprir o código de trânsito, respeitar os ciclistas e fazer de um ato simples o início de uma nova forma de convivência nas ruas da cidade.

A Prefeitura de Salvador lança nos próximos dias o Movimento Salvador Vai de Bike, um incentivo ao uso da bicicleta em nossa cidade. Ele irá contemplar a instalação de estações públicas de compartilhamento de bicicletas, circuitos de ciclofaixas e ciclorrotas, ações de conscientização, educação, eventos e atividades pró-uso de bikes, também a ampliação, implantação e requalificação da infraestrutura cicloviária, instalação de bicicletários, promoção e criação de políticas públicas voltadas para o setor.

Tudo isso requer um esforço grande do poder público municipal, com o envolvimento de diversas secretarias e órgãos municipais, e diálogo com setores da sociedade. Já para você, cidadão que possui um carro, o esforço é mínimo. Para se engajar no movimento, basta tratar o ciclista com respeito e dar o primeiro passo, respeitando a distância de 1,5 metro. Compartilhe essa atitude e respeite o ciclista.

 

Artigo publicado no dia 14.09.13, no site do Correio*

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608