As 42 barreiras e desvios de trânsito postos pela Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador) no entorno da Arena Fonte Nova contribuíram para a chegada mais rápida e segura dos torcedores ao estádio para a partida Suíça x França, nesta sexta-feira (20). Mais de 350 agentes acompanharam o esquema de transporte público, incluindo ônibus, metrô e táxi, que se mostrou mais uma vez eficiente.

Desde o meio-dia, turistas e baianos se deslocavam à Arena e, às 14h40, já não havia mais filas de torcedores nos pontos de ônibus de linhas especiais, como previa o superintendente Fabrizzio Muller. “A Operação Copa do Mundo é iniciada com horas de antecedência. As barreiras começaram a ser instaladas a partir das 10 horas”, disse. A evolução da operação se reflete em menor retenção do tráfego.

Trânsito - As ações da Transalvador apresentam progresso a cada jogo, assegurando fluidez e pouca espera nos terminais. Prepostos do órgão foram a campo para detectar possíveis falhas na operação, apurando as causas de retenções pontuais com solução in loco. Foram monitoradas as avenidas Centenário, Vasco da Gama, Mário Leal Ferreira (Bonocô) e ACM, além da Rótula do Abacaxi. Nestas localidades, o tráfego se mostrou lento ou congestionado antes e após a partida. Imbuí, Brotas, Paralela, Aquidabã, Comércio, Pituba e Campo Grande tiveram trânsito livre durante todo o dia.

A pesquisa de monitoramento de tráfego realizada pela Transalvador, nesta sexta-feira (20), demonstra redução expressiva no volume de veículos retidos, em comparação às partidas anteriores. “O feriado prolongado esvaziaria a cidade, mas a partida entre Suiça e França atraiu muita gente”, lembrou Fabrizzio, que considerou o movimento atípico para o período devido ao Mundial.

As linhas de ônibus especiais e convencionais também foram avaliadas. Nas especiais, partindo de diferentes pontos com destino à Arena Fonte Nova, o tempo médio de deslocamento ficou em 26 minutos. No retorno, a média foi de 20 minutos. O menor tempo registrado foi de 14 minutos, na linha que levou torcedores do Vale de Nazaré ao Jardim de Alah. Táxi - Houve ainda denúncia de cobrança de Bandeira 2, valor mais caro da corrida, a torcedores suíços no bairro do Rio Vermelho. Diante do fato, o superintendente Fabrizzio Muller explica que “a partir de três passageiros, a cobrança pela Bandeira 2 é regular, um direito do profissional”.

O valor da bandeirada inicial registrada no taxímetro é de R$ 4,00. A Bandeira 1 é de R$ 2,04, cobrada de segunda à sexta, das 6h às 21h, e aos sábados, das 6h às 14h. A Bandeira 2 é R$ 2,85, de segunda à sexta, de 21h às 6h, aos sábados, a partir das 14h, nos domingos e feriados e a partir de três passageiros, independentemente do dia e horário. O valor da hora parada é de R$ 20,35.

Equipamentos Urbanos - O Elevador Lacerda funcionou com as quatro cabines e transportou, até as 17h desta sexta, 13.350 pessoas. No Terminal Hidroviário, foram 315 pessoas transportadas.

 

Agecom

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608