A Copa do Mundo foi um bom negócio para o segmento de resorts. A taxa de ocupação em junho ficou em 43%, um acréscimo de 9% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Associação Brasileira de Resorts (Resorts Brasil). O aumento se deve, sobretudo, pela presença de seleções e suas delegações no país. 

O Brasil recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial – e cerca de três milhões de brasileiros circularam pelo país no período, de acordo com estudos do Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

Os empreendimentos localizados próximos às cidades-sede foram os que mais se beneficiaram, segundo a Associação Brasileira de Resorts. “De forma geral, os resorts tiveram um junho acima da média. Porém, foi uma alta localizada. O Nordeste e o Sudeste tiveram uma performance melhor que a do Sul”, afirma Daniel Guijarro, presidente da Resorts Brasil.

A boa impressão que os estrangeiros tiveram do Brasil criou expectativas positivas. Em 2008, os estrangeiros foram responsáveis por 43% da ocupação dos hotéis da categoria e, atualmente, responde por apenas 12%.

No ano passado, 1,45 milhão de pessoas se hospedaram em resorts no Brasil, das quais 164,8 mil eram estrangeiros. A Resorts Brasil, que reúne os maiores empreendimentos do gênero no país, aposta em mercados como Alemanha, Holanda, Chile, Argentina, Colômbia e Uruguai.

 

Ministério do Turismo

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608