“Hoje, 12 de junho, dia considerado tão especial pela sociedade por celebrar o amor entre as pessoas, a Prefeitura de Salvador declara seu amor pelo bairro do Candeal, através da oficialização deste projeto”. Esta foi a fala inicial do assessor de Relações Internacionais (ARI) e gestor do Escritório Municipal da Copa do Mundo da FIFA (Ecopa), Leonel Leal, ao abrir a cerimônia de lançamento do projeto “Turismo Afro no Candeal”, que aconteceu no Palácio Thomé de Souza, durante a manhã.

 

Na data em que também se comemora o marco de dois anos para a realização da Copa do Mundo da Fifa no Brasil, o projeto se configura como um exemplo bem-sucedido de construção coletiva de um legado positivo para a população de Salvador. O objetivo da iniciativa é incentivar o turismo afro na região do Candeal e contribuir com o seu desenvolvimento sustentável, através da geração de emprego e renda para a comunidade local, além de proporcionar ao visitante que chega a Salvador uma vivência mais próxima com toda a riqueza cultural do bairro.

 

Para o secretário municipal de Reparação, Ailton Ferreira, a cultura do bairro, o mais antigo quilombo urbano de Salvador, foi um importante instrumento de resistência, através da música, capoeira, culinária, costumes populares e práticas religiosas da população. Estas características, aliadas à ações de qualificação dos moradores e reestruturação do espaço, irão contribuir para que o Candeal se apresente como um novo produto turístico, fortalecendo a imagem da cidade no contexto nacional e internacional, que se potencializará com a realização dos megaeventos esportivos que Salvador vai sediar.

 

Durante a cerimônia de lançamento, o projeto “Turismo Afro no Candeal” foi considerado uma referência para o Brasil e para o mundo. “Este é um projeto inovador, voltado ao desenvolvimento econômico, turístico e territorial. Será um projeto espelho, pois poderemos implantá-lo em outros locais no Brasil e exportá-lo para a América Latina, Caribe e até África”, afirmou o representante da Associação Brasileira de Cooperação (ABC), órgão vinculado ao Ministério das Relações Exteriores, André Galvão. E a comunidade do bairro acolheu o projeto com muito otimismo, conforme a manifestação do diretor-geral da Associação Lactomia Ação Social (Alas), Jair Rezende. “A ansiedade é tão grande, que dá vontade de começar agora”, comemorou.

 

A ação é resultado do trabalho conjunto entre a Prefeitura de Salvador, a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), o Instituto para o Fortalecimento das Capacidades Institucionais (IFCI), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e as associações comunitárias do Candeal, como Pracatum, Alas, Aruou e Adeprocan.  

 

No evento, foi lançado o comitê gestor, que terá funções consultivas e deliberativas, com atuação de acompanhamento e fiscalização das ações. “Este é um momento de orgulho da cidade pela sua identidade negra. Através do trabalho coletivo, iremos profissionalizar a população afrodescendente e assim valorizar a coragem, a cultura e as nossas raízes”, finalizou o prefeito de Salvador, João Henrique. 

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608