A Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria da Reparação (Semur), vai criar um banco de dados sobre empresas lideradas por empresários afrodescendentes na cidade. Os dados serão disponibilizados aos organizadores da Copa 2014, ampliando as possibilidades de contratação de mão de obra. O formulário pode ser acessado pelo site da Semur.

 

A proposta do Observatório Racial da Copa, de acordo com o secretário da Reparação, Ailton Ferreira, pretende ampliar as perspectivas de inserção da população negra no mercado de trabalho. "A ideia é cadastrar os empresários e oferecer as possibilidades de contratação possíveis para os organizadores do evento esportivo", explicou o secretário.

 

O cadastro pretende ampliar a participação das empresas em eventos de grande porte, além de proporcionar oportunidades iguais para todos. O projeto Observatório Racial da Copa foi idealizado pela Secretaria da Reparação, Escritório Municipal da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 (Ecopa) e o Conselho Municipal das Comunidades Negras (CMCN).

 

O programa é semelhante ao Observatório da Discriminação Racial, Violência contra a Mulher e LGBT, realizado desde 2006 no Carnaval de Salvador, que visa registrar ocorrências e denúncias relacionadas a situações de discriminação e desigualdade, em especial, de raça, gênero, orientação sexual/identidade de gênero e xenofobia. Funcionando como um canal de acolhimento de sugestões para construção do evento, o Observatório Racial da Copa pretende promover o fortalecimento das questões consideradas essenciais para a comunidade negra e minorias discriminadas.

Fonte: Semur
Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608