Uma grande festa para um ansioso público. Com homenagens ao estado, aos clubes, aos operários, à história da Fonte Nova e um belo pedido de paz, o show de abertura da arena trouxe aquilo que a Bahia tem de melhor.
 
A festa começou com uma aplauso uníssono ao jovem Arthur, de 12 anos, portador de paralisia cerebral que deu os primeiros passos este ano, após tratamento, e deu o primeiro toque na bola do dia.

 

 

Depois, a cerimônia, conduzida pelo ator Fábio Lago, ganhou o colorido de bailarinos e a música ecoou pelas arquibancadas. Pra começar, Margareth Menezes e, em seguida, uma homenagem aos operários e aos sete torcedores mortos no acidente de 2007.
 
Aí, para delírio da torcida do tricolor, Claudia Leitte entrou, de camisa do Bahia, ao lado de Dan Miranda, dos Filhos de Jorge, e Márcia Short. Emocionada, Claudia quebrou o protocolo e saiu correndo com uma bandeira do Bahia dando uma mini-volta em frente à torcida tricolor, sendo vaiada pelos rubro-negros. “Foi demais, nunca senti isso na minha vida, não aguentei ver aquela torcida”, disse.
 
Ivete Sangalo, com nome cantado a toda voz pela torcida do Vitória, entrou no campo em seguida. A torcida do Bahia virou de costas, mas Ivete seguiu seu show e chamou cerca de vinte ex-atletas da dupla Ba-Vi. No final, Mariene de Castro, Claudia Leitte, Ivete, Márcia e Dan cantaram o hino dos dois clubes. “Lindo demais, vai ser uma festa maravilhosa”, disse Ivete, já prevendo o sucesso do Vitória. Ainda houve tempo pro Olodum tocar os hinos brasileiro e  da Bahia.
 

 

Fonte: Correio*

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608