O prefeito ACM Neto apresentou hoje (12) o projeto completo de revitalização da Orla de Salvador, que vai receber investimento da ordem de R$111,6 milhões. Serão implantados 50 mil m² de novas calçadas, 16 mil m² de espaço compartilhado entre pedestres e carros, seis quilômetros de ciclovias, 10 quilômetros com nova iluminação pública, além de quadras, praças e restaurantes. As intervenções estarão concluídas até maio de 2014, antes do início da Copa do Mundo, e foram divididas em nove trechos: São Thomé de Paripe, Tubarão, Ribeira, Barra, Jardim de Alah/Armação, Rio Vermelho, Boca do Rio (onde as obras já começaram), Piatã e Itapuã. Os recursos já estão assegurados.

A grande novidade do projeto é o piso compartilhado, que será implantado na Barra e na Ribeira. Nesse modelo, que existe em cidades dos EUA e da Europa, pedestres dividem o espaço público com veículos, bicicletas e equipamentos públicos. A velocidade dos veículos nessas vias será mínima, de apenas 20 quilômetros por hora. Ao longo de todos os nove trechos, serão implantados entre 134 e 250 equipamentos de pequeno, médio e grande porte, desde quiosques para venda de água de coco a restaurantes. A quantidade de equipamentos depende do aval da Justiça Federal.

"Queremos aproveitar, nesses equipamentos, a mão de obra dos antigos barraqueiros, que poderão participar de todo esse processo de requalificação da orla, que vai dar uma nova vida à cidade, de forma democrática. Eu mesmo já me reuni com a associação e o sindicato que representam os barraqueiros e estamos fazendo tudo em comum acordo. Mas não teremos equipamentos fixos na areia. Só equipamentos móveis", informou ACM Neto em coletiva à imprensa no Palácio Thomé de Souza, da qual também participaram os secretários Albérico Mascarenhas (Casa Civil), Guilherme Bellintani (Desenvolvimento, Turismo e Cultura) e José Carlos Aleluia (Urbanismo e Transporte).

Início - O projeto já virou obra na Boca do Rio, onde a previsão de entrega é setembro deste ano. Com a demolição da antiga sede de praia do Bahia, a Prefeitura vai poder concluir a intervenção, orçada em R$3,6 milhões. Os recursos são fruto de parceria com a iniciativa privada e o projeto prevê a recuperação da pavimentação, ampliação da calçada com rampas de acessibilidade, implantação de oito quiosques, requalificação de espaços para práticas de esporte, implantação de posto salva-vidas, reestruturação da iluminação e do paisagismo e a construção de uma ponte sobre o Rio das Pedras.

Na próxima semana, o prefeito assina a ordem de serviço para o início das obras na Ribeira, onde o governo do estado também investe na requalificação da Orla. A previsão é de conclusão das obras em dezembro e o valor do investimento é de R$5 milhões. Estão previstas ações como implantação de anfiteatro, piso compartilhado com espaço reservado a bicicletas, caminhadas e pessoas com dificuldade de locomoção, duas rampas e escadas em madeira para acesso à praia, quiosques de informação turística e para venda de coco e acarajé, posto salva-vidas, áreas e equipamentos de ginástica e iluminação cênica.

Barra - Uma das áreas mais impactadas com a revitalização, a Barra terá R$50 milhões em paisagismo, iluminação, implantação de piso compartilhado usando toda a largura da rua, com dutos subterrâneos, definição de espaço para a prática do ciclismo e caminhada, piso tátil para pessoas com deficiências, rampas de acesso à praia, quiosques para informações turísticas e para comércio de coco e acarajé, sanitários públicos, posto salva-vidas, entre outras intervenções. Os recursos são do governo federal, através do Prodetur, e da Prefeitura. O trânsito também será totalmente modificado na Barra, o que vai ser anunciado à comunidade antes do início das obras.

No Rio Vermelho, onde as obras orçadas em R$5 milhões serão custeada como contrapartida da iniciativa privada, também serão construídas faixas para travessia de pedestres, com acessibilidade, ciclovia, paisagismo, além da requalificação da Casa de Iemanjá e da praça ao lado da Igreja de Santana. Esse valor corresponde à primeira etapa das obras no trecho, prevista para começar em outubro deste ano com conclusão em março de 2014.

No Jardim de Alah/Armação, o início está previsto para novembro desde ano e término em abril de 2014. O investimento, de R$5 milhões, prevê a pavimentação da Avenida Otávio Mangabeira e o estacionamento, ampliação da calçada, construção de rampas de acesso à praia, chuveiros sobre deck de madeira, bicicletário, além de mais ações no paisagismo e iluminação.

Piatã e Itapuã - Piatã e Itapuã receberão importantes ações, como implantação de quiosques para bares e restaurantes, e outros menores para venda de coco e acarajé. Em Piatã, será construída uma arena multieventos, com espaço para instalação de palcos móveis e de camping temporário. No caso de Piatã, a exemplo do Rio Vermelho, as obras também foram divididas em etapas. A primeira etapa começa em novembro de 2013 e termina em maio de 2014. O investimento total será de R$25 milhões.

Itapuã também receberá espaço para lazer e entretenimento e requalificação da praça Dorival Caymmi. Além disso, será implantada uma grande esplanada pavimentada para lazer e entretenimento, com requalificação da Sereia, da colônia de pecadores e da pracinha da subida para a Lagoa do Abaeté, implantação de quiosques, ciclovia, pistas de caminhada, iluminação cênica e cinco rampas de acesso á praia, incluindo uma para portadores de deficiência. O investimento será de R$10 milhões e as obras começam em novembro com previsão de término em maio de 2014.

Subúrbio Ferroviário - A faixa litorânea de São Tomé de Paripe e Tubarão também será revitalizada através de obras de pavimentação, drenagem, requalificação do calçadão, rampas de acesso à praia, quiosques pequenos para venda de coco e acarajé e de médio porte para bares e restaurantes, sanitários públicos, iluminação, quadra poliesportiva, equipamentos de ginástica, entre outros. Nesses dois locais, o investimento será de R$8 milhões, com previsão de início em outubro deste ano e término em março de 2014.

Antes do início das obras em todos os trechos, a Prefeitura fará reuniões com as comunidades para detalhar o projeto de requalificação da Orla.

 

Fonte: Agecom Salvador 

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608