O interesse de mais de 200 países por ingressos da Copa, a alta média de público nas arenas já construídas para o Mundial, a reabertura de vagas no programa de voluntariado da FIFA, a possibilidade de voos adicionais entre as sedes durante o torneio e o andamento das obras nas sedes. Foram esses os principais pontos abordados em coletiva de imprensa logo após a reunião da diretoria do Comitê Organizador Local (COL), realizada nesta quinta-feira (22), no auditório do Maracanã, no Rio de Janeiro.

 

 

Segundo o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, a passagem da comitiva da FIFA, COL e governo por São Paulo, Curitiba e Manaus trouxe informações atualizadas sobre o andamento das intervenções em estádios, mobilidade, infraestrutura e qualificação. "Todas essas cidades dispõem de legados importantes. No caso de São Paulo, já sabíamos da universidade, da escola técnica e dos benefícios sociais do bairro de Itaquera. Em Curitiba e Manaus, da mesma forma. A visita nos dá uma visão otimista dos trabalhos de preparação", afirmou o ministro.

 

 

O secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, comentou que a reunião serviu para avaliar o trabalho realizado para a Copa das Confederações, com o intuito de identificar o que pode ser aprimorado para 2014. Valcke reforçou a necessidade da entrega até o fim do ano dos seis estádios em obras, elogiou a qualidade do gramado da Arena Corinthians e comentou que houve um debate sobre a possibilidade de ampliar o número de voos entre as sedes da Copa durante o torneio. "Este é um assunto importante não apenas para nós, mas para vocês, para os fãs, as delegações", comentou.

 

 

Segundo o ministro do Esporte, as decisões sobre mobilidade aérea envolvem a participação de companhias, entidades ligadas ao setor e o próprio governo. "Estamos trabalhando com todas as alternativas que assegurem a realização de uma Copa com o maior nível de comodidade, conforto, capacidade de mobilidade aérea para os turistas nacionais, estrangeiros e delegações", disse. "Estamos trabalhando com muita antecedência para chegarmos às soluções satisfatórias relacionadas a essas demandas", afirmou.

 

 

Mais de 200 países

O diretor de marketing da FIFA, Thierry Weil, destacou os números das primeiras 24 horas de comercialização dos tíquetes para o Mundial de 2014. De acordo com ele, houve 2,3 milhões de ingressos solicitados, sendo que 84,8% são pedidos realizados por brasileiros. "Para dar a vocês um ponto de referência de Copas passadas, em 2006 tivemos 500 mil requisições em 16 horas. Em 2010, na África do Sul, foram 500 mil requisições depois de dez dias", afirmou Weil.

 

 

Depois do Brasil, Argentina, Estados Unidos, Chile e Colômbia são os países com maior quantidade de pedidos. Nesta fase, que segue até 10 de outubro, não é preciso ter pressa para a solicitação. Toda a demanda é coletada e, ao fim do período, nas partidas em que o número de solicitações for maior que o de vagas nos estádios, haverá sorteio. Por enquanto, os jogos com maior número de requisições são a abertura, em São Paulo (372 mil) e a final, no Rio de Janeiro (344 mil).

 

 

Legado esportivo

 

O presidente da CBF e do Comitê Organizador Local, José Maria Marin, comentou o que definiu como legado esportivo das novas arenas. Segundo ele, desde o fim da Copa das Confederações houve dezenas de eventos nos seis novos estádios, entre jogos de futebol e atividades culturais.

"Tivemos 42 eventos nos seis estádios. Um público total de quase um milhão de pessoas nos jogos de futebol, fora os shows. A média de mais de 26 mil torcedores por partida é similar à do Espanhol e superior à maior média que já tivemos no Brasileiro. O Estádio Nacional Mané Garrincha já está sendo chamado pela imprensa local de elefante dourado, com mais de 40 mil torcedores por partida", afirmou.

 

 

Programa de voluntariado

 

O ex-atacante Ronaldo, integrante do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local, anunciou que o programa de voluntários da FIFA para a Copa do Mundo será reaberto em 9 de setembro, num evento em Cuiabá.

Ronaldo lembrou o sucesso do programa na Copa das Confederações, quando 130.919 pessoas se inscreveram na primeira janela, e avaliou que o perfil dos selecionados será diferente para o Mundial, já que torcedores de mais de 200 países requisitaram ingressos.

 

 

“Na Copa das Confederações não havia necessidade de voluntários falando outros idiomas. Na Copa, temos muitas reservas de americanos, argentinos, chilenos. Precisamos de voluntários que falem espanhol e inglês”, explicou.

 

 

Fonte: Portal da Copa 

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608