“Quando se fala em Copa do Mundo, as pessoas normalmente lembram das obras de infraestrutura, que dizem respeito ao legado físico, e muitas vezes se esquecem da dimensão social do megaevento. O programa Saúde na Copa vai beneficiar não só o turista, mas, principalmente, a população de Salvador”. Foi assim que o gestor do Escritório Municipal da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 (ECOPA), Leonel Leal abriu o evento de lançamento do programa Saúde na Copa, realizado na última quarta-feira (16), no Portobello Ondina Praia Hotel, em Ondina.

 

Direcionado aos profissionais de bares, restaurantes e hotelaria de Salvador, em sua primeira etapa, o programa visa qualificar os trabalhadores em atendimentos de pronto-socorro, relacionados a paradas cardíacas, afogamentos e engasgos, problemas que podem ser enfrentados por turistas que vierem assistir aos jogos da Copa do Mundo na cidade.

 

Para o coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Ivan Paiva, a Copa do Mundo é um fator motivador para socializar conhecimentos de saúde para a população. Segundo ele, a Copa do Mundo não gera preocupação, mas, sim, melhoria do trabalho. “Salvador já tem experiência em atendimento de urgência em grandes eventos, a exemplo do Carnaval que recebe cerca de 400 mil turistas, e a SAMU realiza oito mil atendimentos em sete dias. Na Copa, receberemos turistas que vão assistir seis jogos. Temos certeza que tudo vai ocorrer bem, mas é preciso que estejamos preparados para tudo”, afirmou o coordenador.

 

O programa conta com a parceria da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (ABIH – BA) e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) e pretende alcançar profissionais que se localizam no Centro Histórico, na Orla da Baía de Todos os Santos e na Orla Atlântica. Para o gerente executivo da ABIH-BA, Luiz Blanc, o evento é um marco. "Na preparação da cidade para a Copa, é fundamental o engajamento dos profissionais, cada um deve ser multiplicador. É fundamental que as pessoas da nossa cidade estejam seguras quanto à qualidade do atendimento no receptivo e em saúde, em casos de urgência”, afirmou Blanc. 

 

O Programa será estendido também para motoristas de ônibus e taxis da capital baiana, em sua segunda etapa. Até 2014, a expectativa é de capacitar 5.600 pessoas, que poderão ser fundamentais para salvar vidas não só durante a Copa, mas sempre. É mais um legado que os megaeventos esportivos já estão deixando para Salvador.

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608