Com a experiência de quem faz a maior festa popular do mundo, a maioria dos funcionários da Prefeitura de Salvador que trabalhou no Carnaval deste ano está confiante de que a Copa de 2014 será também um sucesso, no que se refere ao comprometimento dos profissionais que atuam nos bastidores. Na folia deste ano, atuaram mais de 10 mil agentes da Prefeitura em áreas diversas, como limpeza, assistência médica, comunicação, além do ordenamento de ambulantes, do trânsito e da própria festa em si.
 
"Estamos, sim, mais do que preparados para a Copa", assegura a arquiteta Merina Aragão, coordenadora, no Carnaval, de uma das unidades operacionais da Saltur, empresa de turismo de Salvador. Desde 1986, Merina cuida de todos os detalhes para o desfile dos blocos e demais entidades carnavalescas no Campo Grande, participando da organização da festa desde o planejamento, que se inicia na Quarta-Feira de Cinzas de cada ano.
 
Segundo ela, a Prefeitura e os atores da iniciativa privada envolvidos na festa revelam-se cada vez mais preparados para administrar os imprevistos e pequenos conflitos comuns na organização de grandes eventos envolvendo multidões. "Depois de fazermos esta festa grandiosa que é o Carnaval de Salvador, certamente iremos tirar de letra os desafios da Copa", diz.
 
Sempre presente - O médico Marcel Carvalho também trabalhou em ritmo acelerado na festa. Em plantões de 24 horas, ele prestou assistência aos foliões no posto instalado pela Secretaria Municipal de Saúde no Teatro Castro Alves. "O nível de atendimento do posto é muito bom, sendo frequentemente elogiado pelos pacientes, que muitas vezes chegam desesperados e se tranquilizam quando encontram profissionais preparados", diz o médico que acredita que, para a Copa, bastaria apenas equipar um pouco mais o modelo das unidades já usadas para o Carnaval "para atender outros casos, além dos que comumente ocorrem no Carnaval, como agressões, consumo exagerado de bebidas alcoólicas, alterações de pressão e intoxicação alimentar".
 
Para fiscalizar a qualidade dos alimentos comercializados na festa, a Prefeitura também trabalha com equipes de vigilância sanitária. "Orientamos pontos comerciais e ambulantes sobre o acondicionamento e refrigeração dos alimentos, além das condições de higiene de modo geral", explica a nutricionista Rosângela de Jesus.
 
"Se eventuais irregularidades persistirem contamos ainda com o apoio das equipes da Sesp e da Guarda Municipal para garantirem o cumprimento das normas de vigilância sanitária", informou Rosângela. A supervisora de patrulha Eulina Gomes, da Guarda Municipal, integrou a equipe de 714 profissionais que atuaram no Carnaval. "Nossa função é justamente dar o apoio necessário para a segurança das ações dos órgãos públicos municipais durante a festa", explicou a supervisora, informando que as patrulhas da Guarda também acabam atuando em parceria com a Polícia Militar, quando são solicitadas pela população para prestar atendimento ou intervir, em caso de conflitos. Este ano, as ações foram reforçadas com o uso da "taiser", arma que promove pequenos de choques elétricos.
 
Limpeza e Comunicação - A limpeza dos circuitos da folia - onde, segundo dados da Saltur, participam cerca de 2 milhões de pessoas, sendo 500 mil turistas nacionais e estrangeiros - é feita por trabalhadores como Valdevino Mercês. O gari, que trabalha há nove anos em uma das empresas que faz a limpeza da cidade, também se faz presente durante a folia, iniciando o turno diário às três horas da manhã.
 
"Faço a coleta após o trabalho das equipes de varrição e tudo tem de ser feito bem organizadinho para ficar o mais limpo possível para quando passar os foliões", conta Valdevino, confessando bem-humorado: "Só dou uma paradinha no pique de trabalho quando passa Ivete", conta, referindo-se à sua cantora preferida.
 
O show de Ivete Sangalo e demais atrações do Carnaval, bem como o sucesso de todos aqueles que estão nos bastidores da folia, podem ser conferidos nas imagens e reportagens transmitidas para todo o mundo pelos profissionais de imprensa. Para tanto, eles contam com o apoio de um equipado centro de imprensa, instalado em plena folia pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom).
 
"Cuidamos de toda a infraestrutura e sistema de serviços para que o Centro possa atender da melhor forma possível a imprensa local e visitante, além dos próprios profissionais da Secom", explica o administrador Jaime José da Silva, que há 15 anos cuida da parte operacional do espaço. Ele também revela que acaba dando uns passinhos quando o Chiclete com Banana cruza a avenida, indicando que, na Copa, os agentes municipais vão saber misturar profissionalismo e animação.
 
 
Fonte: Secom
Imagem: Internet
Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608