Durante a Copa do Mundo, Salvador bateu um bolão não só em termos de hospitalidade como na prevenção e identificação da Aids. Além de ter sediado o lançamento da campanha Proteja o Gol, idealizada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), a capital baiana registrou o melhor desempenho entre as 12 cidades-sede que também promoveram a ação durante o evento esportivo, realizando o maior número de testes. Durante os dias da realização foram realizados dois mil exames, com 58 diagnósticos positivos para o HIV. 

De acordo com Georgiana Braga-Orillard, diretora da Unaids Brasil, a mobilização não vai parar com o final da Copa.  “Entre os dias 20 e 25 de julho será realizada em Melbourne, na Austrália, a 20ª Conferência Internacional de Aids – onde o diretor executivo do Unaids, Michel Sidibé, fará um balanço final dessa fase da campanha”, diz, levando em consideração que o evento ocorrerá mesmo com a tragédia ocorrida na última semana, com a perda dos passageiros e tripulação do voo MH17, que caiu no Leste da Ucrânia e que vitimou membros da Unaids e diversos pesquisadores.

“A família Unaids está em profundo choque. Nossos sentimentos vão para as famílias de todas as vítimas deste acidente trágico. As mortes de tantas pessoas comprometidas na luta contra o HIV serão uma grande perda para a resposta à Aids”, destacou em nota, Sidibé.

Georgiana Braga-Orillard ressalta que, em setembro, haverá a 69ª Assembleia Geral das Nações Unidas, na qual ocorrerá uma sessão dedicada à campanha, envolvendo países-membros da ONU, e durante a qual será entregue a bola da Proteja o Gol assinada pelos chefes de Estado. 

Sucesso
Para a diretora de Vigilância em Saúde do município Érica Carvalho, parte do sucesso em Salvador se deve a um trabalho realizado desde o Carnaval, quando o município realizou exames para detecção do HIV como uma ação estratégica, além de ter triplicado o número de unidades que realizam o teste rápido durante todo o ano e capacitou mais de 260 profissionais entre médicos e enfermeiros da atenção básica para a realização desses exames e diagnósticos.

“A concepção da Secretaria Municipal de Saúde é quanto antes a pessoa souber da sua condição sorológica, mais rápido ela dará início ao tratamento”, diz. “Este ano, tivemos um excelente desempenho com a realização de quase 4.300 testes e distribuição de quase dois milhões de camisinhas durante a folia momesca”, completa a representante da secretaria municipal.

Mas não foi apenas a capital baiana, a cidade de Porto Seguro, que sediou a equipe campeã da Alemanha, também participou da campanha. “Acreditamos que a Bahia confirmou seu compromisso com a visão do Unaids de zero nova infecção por HIV, zero discriminação e zero morte relacionada à Aids”, destaca a representante do Unaids.

No Brasil, os participantes serão convidados a continuar a mobilização, agora em torno da campanha Zero Discriminação, do Unaids – que se propõe a combater todo e qualquer tipo de discriminação aqui e em todo o mundo. “A campanha continua. Em breve, serão definidos os próximos passos da Proteja o Gol rumo às competições regionais globais”, afirma a representante da entidade no país.

Mobilização

Segundo o consultor do Unaids Javier Angonoa, o movimento permanece agora com o foco no combate à discriminação por orientação sexual e terá como musa Daniela Mercury. “Continuaremos depois da Copa a incentivar o enfrentamento da discriminação pela orientação sexual e, para tanto, contaremos com a cantora Daniela Mercury como símbolo dessa campanha”, pontua, lembrando que o símbolo dessa nova fase serão as borboletas de diversas cores que funcionarão como um lembrete contra a discriminação. 

Georgiana Braga-Orillard destaca que as Nações Unidas estão em processo de decisão da sucessão dos Objetivos do Milênio – os chamados Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. “Nesta pauta, no que diz respeito à Aids, será discutida a inclusão de todos, inclusive das populações de rua e outras minorias”, afirma, ressaltando que , no que tange a homens que fazem sexo com homens, num país como o Brasil, em que há epidemia concentrada, eles são e continuam a ser o centro da estratégia do Unaids.

A despeito de problemas pontuais como o que ocorreu em Recife e Natal, onde a campanha foi prejudicada pelas fortes chuvas, o Unaids acredita que o sucesso da Proteja o Gol se sobrepõe a qualquer eventual aspecto negativo. “Muitas localidades não previstas aderiram à campanha, e celebridades locais ajudaram a colorir as iniciativas em subsedes como Ribeirão Preto e Itu”, finaliza Braga.

 

Correio

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608