Em entrevista concedida a jornalistas brasileiros, franceses e portugueses em Paris, nesta quinta-feira (07.11), o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse que o governo tem instrumentos para proteger os consumidores de eventuais abusos de preços durante a Copa do Mundo FIFA 2014.

“O grupo interministerial criado pela presidenta Dilma Rousseff vai acompanhar esse assunto com atenção. O governo não vai deixar que turistas nacionais e estrangeiros sejam explorados. Pode até haver um aumento de preços agora, mas a aproximação do evento pode, também, fazê-los cair”, afirmou o ministro.

A questão da segurança também esteve em pauta. O ministro voltou a lembrar que o Brasil, por sua tradição de país onde não há ódio étnico e religioso, está menos exposto ao risco de atentados e que o crime comum é combatido pelos órgãos de segurança.

“Temos problemas com o crime comum como qualquer outro país. Mas, não corremos riscos de atentados como correm outros países. Para o enfrentamento ao crime comum, estamos investindo em equipamentos, treinamento das polícias e integração dos órgãos de segurança. É preciso levar em conta, também, que a aproximação da Copa do Mundo cria um clima de confraternização, de festa. Tenho certeza de que teremos uma Copa de muita festa e segura”, disse o ministro.  

Aldo fez um relato da situação das obras de mobilidade, infraestrutura e da preparação dos estádios. O ministro lembrou que seis estádios foram entregues para a Copa das Confederações e que os outros seis serão entregues em breve. “As obras essenciais para a realização da Copa 2014 estarão prontas a tempo de fazer o melhor torneio de todos já realizados”, afirmou Aldo.

 

Fonte: Portal da Copa

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608