Os atores Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert serão os apresentadores do Sorteio Final da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, que acontecerá na Costa do Sauipe, na Bahia, no dia 6 de dezembro de 2013. O casal já havia apresentado a cerimônia de lançamento do Emblema Oficial da Copa do Mundo da Fifa 2014, em evento ocorrido em Johanesburgo, em 2010. Em julho de 2011, no Rio de Janeiro, a atriz conduziu também o Sorteio Preliminar da Copa do Mundo da FIFA, que definiu os grupos das eliminatórias.

Apaixonados por futebol, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert falaram com exclusividade ao FIFA.com sobre a expectativa para o Sorteio Final e a Copa do Mundo da FIFA 2014.

Estima-se que o Sorteio Final da Copa do Mundo da FIFA será assistido por 500 milhões de pessoas em 193 países. Você já pensou em como será se apresentar ao vivo para uma audiência tão grande? Como tem se preparado?

Rodrigo: Eu nem sabia que o sorteio teria uma audiência tão grande [Risos]. Mas esse é um trabalho que eu já faço, já estou acostumado a dominar situações como essa. Sou apaixonado por Copa do Mundo. Pra mim foi um prazer imenso ser convidado para apresentar o sorteio, já estou ansioso pra chegar a data. Quando eu soube que ia fazer, eu adorei, porque futebol é uma coisa pela qual eu sou apaixonado, jogando ou acompanhando. E ainda mais sendo junto com a Fernanda. A gente costuma fazer uns eventos juntos para publicidade, temos uma cumplicidade muito grande.

Fernanda: Normalmente, quando apresento eventos assim de grande porte, até mesmo na TV, nunca penso na dimensão da audiência. A gente está acostumada com muita gente, mas prefiro não pensar pra não ficar nervosa. Tento imaginar que estou me comunicando com as pessoas que estão ali em volta, pra não pensar besteira. Por enquanto estou focada nas gravações do (programa de TV) "Amor & Sexo". Assim que acabar vou me dedicar ao roteiro, me familiarizar. Até porque eu gosto de futebol, mas não sou especialista como o Rodrigo, que ama.

O que o futebol representa para você?

Rodrigo: Eu sou apaixonado pelo meu time até na segunda divisão. Acompanho qualquer jogo, campeonato da Série A, Série B, Carioca, Catarinense... Tenho um carinho enorme pelo Criciúma, também. Esse ano vai ser difícil o Vasco escapar, mas sempre que der estarei no Maracanã pra torcer.

Fernanda: Sou gremista e no Rio de Janeiro, onde vivo, não tem a menor vez, lá em casa todo mundo é vascaíno. Quando o Grêmio ganha eu adoro porque é meu time. Quando o Vasco ganha eu fico feliz porque o Rodrigo e as crianças ficam felizes. Já a seleção brasileira eu amo, adoro assistir, acompanhar o desempenho. Sou fã, fã, fã do Felipão. Onde ele mete a mão, consegue organizar, colocar disciplina nos meninos. Eu amo.

Entre tantos jogadores e ex-jogadores presentes, há alguém que você queira muito ver?

Rodrigo: Eu sou apaixonado por PeléRonaldoBebeto... Acho que vai ter uma verdadeira seleção por lá, o Felipão poderia até fazer a convocação ali mesmo. Vou tietar todo mundo.

Fernanda: Felipão, meu conterrâneo! Sou apaixonada por ele, quero tirar uma foto.

Que lembranças vocês guardam de outras Copas do Mundo da FIFA? Qual é a primeira de que se lembram e quais são os momentos mais marcantes?

Rodrigo: Pra mim uma das Copas mais marcantes foi a de 94, com aquele chute pra fora do Baggio. Aquilo foi sensacional. Na minha cidade, lá em Santa Catarina, teve uma carreata com a cidade inteira na rua, todo mundo buzinando e gritando. Isso foi inesquecível. Quando eu me mudei para o Rio, eu tinha um barzinho em Copacabana junto com um amigo. Foi bem na época da Copa 2002, no ano em que eu conheci a Fernanda. Ela ia ao bar para a gente assistir aos jogos juntos. No começo ninguém conhecia o barzinho, ficava vazio, mas no final a gente tinha que botar telão na calçada para caber todo mundo.

Fernanda: A primeira lembrança de Copa que tenho é de ver o Zico perdendo o pênalti em 86, na casa da minha vizinha. Lembro da gritaria na rua, da choradeira. Não sei se sofri mais com a eliminação do Brasil ou com o sofrimento dele como ídolo. De 90 pra cá passei a acompanhar sempre como torcedora. E a Copa de 2002 foi especial, porque além de o Brasil ter sido penta foi quando comecei a namorar o Rodrigo. Ele tinha um bar com telão e a gente assistia junto aos jogos, superapaixonados.

O que vocês esperam da Copa do Mundo da FIFA no próximo ano? Quem são os favoritos ao título?

Rodrigo: Até o ano passado eu não acreditava no Brasil. Depois que entrou o Felipão... Ele tem uma estrela, tem uma coisa ali de Copa do Mundo. Claro que tem a Alemanha, a Espanha, a França, que passou na repescagem. Mas eu prefiro acreditar no fator casa, na força da nossa torcida. Na minha opinião a gente está com um probleminha no ataque, mas é só. Mas a gente vai lutar de igual para igual com as seleções mais fortes.

Fernanda: Bem, os favoritos somos nós, né? Estamos esperando o hexa, e acredito que vamos ser com o Felipão e com esses meninos, que estão superbem. O único outro time que cabe um pouco no meu coração é a Espanha, porque meu avô é espanhol e eu sou apreciadora do futebol que eles jogam. Acho que aprenderam bem com a gente. Fizemos uma boa escola [risos].

 

Fonte: Portal da Copa

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608