Espaço utilizado, investimentos, mão de obra, quantidade de jornalistas. Detalhes da organização do sorteio final da Copa do Mundo da FIFA 2014 foram divulgados na tarde desta segunda-feira (2.12), na Costa do Sauipe, no norte da Bahia.

O evento define todos os confrontos da primeira fase do torneio. Será transmitido ao vivo para 193 países a partir das 14h (de Brasília) de 6 de dezembro, sendo 109 detentores dos direitos de transmissão em todo o mundo. Só o complexo de TV abrange uma área de 3.000 m². Foram montadas 79 estações de TV, com sete brasileiras entre elas. Além disso, há 30 rádios cobrindo o sorteio, incluindo 17 nacionais.

A tenda onde o sorteio será realizado tem 9.000 m², onde estão sendo montadas 200 posições de imprensa escrita e espaços para fotógrafos nas laterais e em frente ao palco. Haverá também seis estúdios, 75 posições de comentaristas e 24 posições para passagens em TV. Estarão presentes 1.300 convidados.

Encontro com os técnicos

Ao lado da tenda do sorteio, uma tenda menor, de 1.800 m², abriga a zona mista, onde os técnicos das 32 seleções darão entrevistas logo após o evento. Há ainda uma tenda de bastidores (750 m²), uma área de exposição comercial com 2.700 m², o Centro de Imprensa e um conjunto de escritórios (3.100 m²), o Centro de Voluntários (600 m²) e uma tenda para funcionários de 1.060 m². Toda essa estrutura totaliza 28.400 m².

Estão envolvidas na operação do sorteio 2.700 pessoas, incluindo 200 voluntários. O grande evento será na sexta-feira (06.12), mas a semana toda tem programação, como a reunião do Comitê Executivo da FIFA e um seminário com representantes das equipes classificadas. 

“É um grande evento que vai se espalhar por alguns dias. O show em si tem 90 minutos, mas o resultado é a prioridade-chave. É importante que todas as equipes sintam um tratamento igual, da maneira mais justa. Trabalhamos com dois princípios: equilíbrio esportivo, dividindo bem as equipes fortes, e separação geográfica. Queremos que as seleções joguem com seleções de outras partes do mundo”, disse David Ausseil, chefe do Departamento da FIFA Films.
 
Investimento local 

O secretário de Copa da Bahia, Ney Campello, informou que foram investidos R$ 6,4 milhões no evento, incluindo a montagem das tendas e demais estruturas temporárias necessárias ao sorteio. “Para comprovarmos a relação custo benefício do evento contratamos uma empresa independente para realizar avaliação de impacto do evento para a Bahia. Por exemplo, quando o Rio foi anunciado como sede das Olimpíadas, o prefeito informou que a mídia espontânea equivalia a quatro anos de orçamento de comunicação. É dessa dimensão que falamos”, disse.

Qualificação profissional

Campello também citou a capacitação profissional como um dos legados do sorteio para a Bahia. De acordo com o secretário, todos os funcionários do Complexo do Sauipe passaram por qualificação, além de trabalhadores de cidades vizinhas. “Já certificamos 740 pessoas e demos prioridade para quem está na área do Sauipe. Mas são duas mil vagas ao todo, com investimento da secretaria de Copa em parceria com o Senac”, completou.

Ao tratar de legados do Mundial de forma geral, sem restringir ao sorteio, Campello informou que Comitê Organizador Local (COL) deixará para o estádio Barradão, que será usado como Campo Oficial de Treinamento da Copa em Salvador, diversos equipamentos, como desfibriladores, máquina para corte de gramado, traves móveis, climatização dos vestiários, entre outros.

 

Fonte: Secopa

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3202-3602 / 3202-3608